O Pequeno Príncipe

Postado por Vitor Sousa , quarta-feira, 30 de junho de 2010 14:18

Mês passado eu tive a oportunidade de rever o filme "O Pequeno Príncipe". Aí eu me lembrei que, no meu antigo blog, eu já tinha escrito alguma coisa sobre o livro. Fucei lá nos antigos posts e resolvi ressussitar esse porque continuo pensando igualzinho à época em que escrevi.

- - - - - - - - - - - - - - -

O Pequeno Príncipe (em 20 de março de 2007)
Não sei se com vocês é assim, mas um bom livro - daqueles que você faz questão de dizer pra todo mundo que leu - me conquista nas primeiras palavras. Uma vez me dei mal com isso: numa livraria, estava em dúvida se levava ou não um livro e resolvi ler o começo do bendito... resultado: o início era muito bom e me conquistou, mas o resto do livro era uma merda!

Ainda bem que esse livro de Antoine de Saint-Exupéry não me decepcionou!

Eu me apaixonei perdidamente pela dedicatória do autor para seu amigo, a qual transcrevo, na íntegra, abaixo:

"A LÉON WERTH

Peço perdão às crianças por dedicar este livro a uma pessoa grande. Tenho uma desculpa séria: essa pessoa grande é o melhor amigo que possuo no mundo. Tenho uma outra desculpa: essa pessoa grande é capaz de compreender todas as coisas, até mesmo os livros de criança. Tenho ainda uma terceira: essa pessoa grande mora na França, e ela tem fome e frio.


Ela precisa de consolo. Se todas essas desculpas não bastam, eu dedico então esse livro à criança que essa pessoa grande já foi. Todas as pessoas grandes foram um dia crianças (mas poucas se lembram disso). Corrijo, portanto, a dedicatória:


A LÉON WERTH

QUANDO ELE ERA PEQUENINO"


Talvez você pense: "O que tem demais nesse texto pra alguém se apaixonar por ele?"

Acontece que, pra mim, ele confirma uma teoria que venho "ruminando" na mente há algum tempo: quando crescemos, tendemos a esquecer que fomos crianças; deixamos morrer todas as lembranças de como encarávamos o mundo nessa época (Ok, esse sou eu em 2010 falando. Freud já tinha dito isso 1 milhão de anos antes de mim, mas em 2007 eu pensei ter descoberto a pólvora. Relevem).

Ainda não entendeu? Então deixa eu te contar duas histórias...

Numa das oportunidades que tive de ir à Bienal do Livro para divulgar o stand do Xaxado, fiquei distribuindo folhetos e convidando as pessoas para conhecerem melhor nossos livros. Avistei uma família - um senhor de meia idade, sua esposa e seus filhos, uma moça e um rapaz, que não aparentavam ter mais de 20 anos. Prontamente entreguei um folheto ao senhor e fiz o convite. Qual foi sua resposta? "Não... obrigado... meus meninos já estão bem crescidinhos".

Pouco tempo depois, participei de um amigo secreto, e escolhi para presentear um dos livros que mais gosto, O Cabrito Encantado. Qual não foi minha surpresa quando a pessoa presenteada abriu o pacote!!! Quando olhou pro livro, exclamou, com um misto de satisfação e desdém: "O Cabrito Encatado????!!???!!???? Pôôôôôôô.... fala sério! Fulana, você, que gosta de história de criança, não quer não?!"

Percebeu?

É por isso que eu concordo com Saint-Exupéry, as pessoas grandes não são capazes de compreender todas coisas, nem mesmo um livro de criança.

Preciso pedir perdão às crianças por esses dois erros que cometi. Mas, ao mesmo tempo, tenho um motivo para continuar a cometê-los.... vou continuar procurando por gente grande que compreenda livros infantis.

Se você encontrar alguém assim por aí, me avise...

3 Response to "O Pequeno Príncipe"

DANILO Says:

Pô cara, todo mundo diz que o "Pequeno Príncipe" é um clássico e que todos deveriam lê-lo. Eu nunca li. Também desdenhei do livro por achar que já sou bem crescidinho (literalmente, rsrsrs), mas, mais uma vez com você, estou revendo meus conceitos. Aliás, você não pongou só em Freud não, pongou também em Jesus (Freud também pongou. Se alguém for sábio pongará!)Pois o Mestre já dizia: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." - Mateus 18.3.
Está decidido: lerei em breve o Pequeno Principe. Pode até ser que a conversão seja maior ainda e eu veja também o filme, rsrsrs.

Marcos Says:

Li o livro quando era muito guri, por isso não me

lembro muito... mas se vc diz que é bom, é bom mesmo!

rsrsrsrs

V!tor Says:

Danilo e Marcos, o livro tem toda aquela (má) fama

por conta das Miss-qualquer-coisa da vida...

Quando o entrevistador perguntava: "Qual o seu livro

preferido?"... Miss que se prezasse respondia na lata:

"O Pequeno Príncipe".

Sem dúvida alguma, vale a pena a (re)leitura.

Postar um comentário