O Pequeno Príncipe

Postado por Vitor Sousa , quarta-feira, 30 de junho de 2010 14:18

Mês passado eu tive a oportunidade de rever o filme "O Pequeno Príncipe". Aí eu me lembrei que, no meu antigo blog, eu já tinha escrito alguma coisa sobre o livro. Fucei lá nos antigos posts e resolvi ressussitar esse porque continuo pensando igualzinho à época em que escrevi.

- - - - - - - - - - - - - - -

O Pequeno Príncipe (em 20 de março de 2007)
Não sei se com vocês é assim, mas um bom livro - daqueles que você faz questão de dizer pra todo mundo que leu - me conquista nas primeiras palavras. Uma vez me dei mal com isso: numa livraria, estava em dúvida se levava ou não um livro e resolvi ler o começo do bendito... resultado: o início era muito bom e me conquistou, mas o resto do livro era uma merda!

Ainda bem que esse livro de Antoine de Saint-Exupéry não me decepcionou!

Eu me apaixonei perdidamente pela dedicatória do autor para seu amigo, a qual transcrevo, na íntegra, abaixo:

"A LÉON WERTH

Peço perdão às crianças por dedicar este livro a uma pessoa grande. Tenho uma desculpa séria: essa pessoa grande é o melhor amigo que possuo no mundo. Tenho uma outra desculpa: essa pessoa grande é capaz de compreender todas as coisas, até mesmo os livros de criança. Tenho ainda uma terceira: essa pessoa grande mora na França, e ela tem fome e frio.


Ela precisa de consolo. Se todas essas desculpas não bastam, eu dedico então esse livro à criança que essa pessoa grande já foi. Todas as pessoas grandes foram um dia crianças (mas poucas se lembram disso). Corrijo, portanto, a dedicatória:


A LÉON WERTH

QUANDO ELE ERA PEQUENINO"


Talvez você pense: "O que tem demais nesse texto pra alguém se apaixonar por ele?"

Acontece que, pra mim, ele confirma uma teoria que venho "ruminando" na mente há algum tempo: quando crescemos, tendemos a esquecer que fomos crianças; deixamos morrer todas as lembranças de como encarávamos o mundo nessa época (Ok, esse sou eu em 2010 falando. Freud já tinha dito isso 1 milhão de anos antes de mim, mas em 2007 eu pensei ter descoberto a pólvora. Relevem).

Ainda não entendeu? Então deixa eu te contar duas histórias...

Numa das oportunidades que tive de ir à Bienal do Livro para divulgar o stand do Xaxado, fiquei distribuindo folhetos e convidando as pessoas para conhecerem melhor nossos livros. Avistei uma família - um senhor de meia idade, sua esposa e seus filhos, uma moça e um rapaz, que não aparentavam ter mais de 20 anos. Prontamente entreguei um folheto ao senhor e fiz o convite. Qual foi sua resposta? "Não... obrigado... meus meninos já estão bem crescidinhos".

Pouco tempo depois, participei de um amigo secreto, e escolhi para presentear um dos livros que mais gosto, O Cabrito Encantado. Qual não foi minha surpresa quando a pessoa presenteada abriu o pacote!!! Quando olhou pro livro, exclamou, com um misto de satisfação e desdém: "O Cabrito Encatado????!!???!!???? Pôôôôôôô.... fala sério! Fulana, você, que gosta de história de criança, não quer não?!"

Percebeu?

É por isso que eu concordo com Saint-Exupéry, as pessoas grandes não são capazes de compreender todas coisas, nem mesmo um livro de criança.

Preciso pedir perdão às crianças por esses dois erros que cometi. Mas, ao mesmo tempo, tenho um motivo para continuar a cometê-los.... vou continuar procurando por gente grande que compreenda livros infantis.

Se você encontrar alguém assim por aí, me avise...

Roberto Diamanso, o Menestrel

Postado por Vitor Sousa , sábado, 26 de junho de 2010 10:11

Distante dos holofotes da música gospel vivem grandes artistas que optam por não se encaixarem nesse rótulo. Um deles, que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente no Rio de Janeiro, é Roberto Diamanso - cantador nordestino que soube muito bem converter sua cultura num instrumento que ampliasse a força da sua mensagem.

Diamanso é pai de 13 filhos (3 biológicos e 10 adotivos) e dirige, ao lado da esposa, a Associação Projeto Peregrino que atende crianças carentes e suas famílias, moradoras na região de Cabuçú, Guarulhos, oferecendo atividades de reforço escolar, apoio pedagógico, educação cristã, oficinas de artes, esportes e linguagens.

Aqui, compartilho a faixa que dá título ao primeiro álbum desse excelente músico: Menestrel.



(Para conhecer mais do trabalho de Roberto Diamanso, recomendo os especiais do programa Sons do Coração aqui e aqui.)

A imagem das eleições na Bahia

Postado por Vitor Sousa , quinta-feira, 24 de junho de 2010 08:04

Uma charge de Cau Gomes no A Tarde de terça passada (22/06). Pra mim, é o melhor retrato das eleições na Bahia.

Consulta Nacional da FTL-B no Rio de Janeiro

Postado por Vitor Sousa , quarta-feira, 23 de junho de 2010 11:28

No início desse mês, mas precisamente no feriado de Corpus Christi, eu tive a grata oportunidade de visitar o Rio de Janeiro para participar da Consulta Teológica da Fraternidade Teológica Latino-Americana - setor Brasil (FTL-B).

O evento, que reuniu 300 participantes de 19 estados brasileiros representando diversas denominações evangélicas, se propôs a pensar os "caminhos, descaminhos e novos desafios para a Missão Integral no Brasil" e, ao meu ver, fez isso muito bem. O olhar para o passado, posso dizer, foi a tônica das principais falas. Contudo, não havia nostalgia nesse olhar e sim um desejo verdadeiro de avaliar esses caminhos em busca de novos desafios.

A Consulta foi verdadeiramente um encontro de gerações. Como ressalta o texto de Wilson Costa no site da Fraternidade, ali estavam "fundadores da FTL-B, gerações intermediárias e um grande número de jovens, representando a nova geração de pensadores" convivendo fraternalmente.

Não tenho como mensurar o quanto aprendi naquele lugar. Como me disse um professor antes da minha ida: "um evento assim é o equivalente a seis meses em sala de aula". Pude evidenciar isso na quinta-feira (03/06) onde, em menos de 12 horas, ouvi nada menos que 14 pessoas explanando seus olhares teológicos sobre as mais diversas situações do nosso País.

"O discurso convence, mas os gestos arrastam", ressaltou Odja Barros (vice-presidente da FTL-B) em sua fala. Acho mesmo que eu sou prova disso. Embora esteja completamente convencido sobre o que fazer, foram os testemunhos das atuações em Alagoas, Pernambuco, Paraná e São Paulo que me mostraram como fazer missão integral.

Enfim (eu demorei, reconheço), quero compartilhar algumas imagens desse evento.


Ele escolheu ser o resto

Postado por Vitor Sousa , sábado, 19 de junho de 2010 10:54

O vídeo abaixo ainda nem tinha terminado e eu já tinha decidido postá-lo aqui no blog. Pensei em nem comentá-lo. Só postar e divulgar... mas com qual título? Difícil demais. Não que eu não conseguisse sintetizar o que foi falado. O problema não é esse. O problema é que, a cada minuto, Eduardo Marinho me presenteava com uma frase melhor para encabeçar este texto.

O vídeo já ia terminando, minha agonia já ia aumentando, até que Eduardo, ao analisar a "elite" (não ignorem as aspas!) , concluiu seu belíssimo discurso dizendo que "a solidariedade pra eles é grupal. É 'eu e o meu grupo... o outro é o resto'. O resto somos nós. Eu prefiro fazer parte do resto"!

Nem era meu plano inicial, mas não tem jeito... vou falar de Bíblia. (Tudo bem, eu libero você pra ver o vídeo antes, mas vou falar de Bíblia ainda assim).



"Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. e, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!" (Filipenses 2.5-8, NVI).

Eduardo Marinho, você não foi o primeiro a escolher ser resto. Minha esperança é que muitos tenham a coragem de seguir esse exemplo... e que comece por mim.

(Esse vídeo eu vi no excelente blog de Paulo Brabo, A Bacia das Almas)

Saudemos a África

Postado por Vitor Sousa , sexta-feira, 11 de junho de 2010 09:31

Antes de tudo, uma explicação importante: eu não abandonei o blog! Passei uma semana no Rio de Janeiro e espero fazer um post da viagem "antes que o dia termine".

Agora, sim... SAUDEMOS A ÁFRICA.

O mundo volta os olhos para a África do Sul. É Copa do Mundo - pra alegria de quem ama, pra desespero de quem odeia - e não se fala mais de outra coisa nos noticiários, nas propagandas, nos jornais, nas revistas, nos sites, nos blogs... é Copa!

Minha forma de homenagear este evento é através da música O Leãozinho (de Caetano Veloso, no maravilhoso arranjo do grupo vocal Banda de Boca) neste exato momento em que a seleção Sulafricana entra em campo para iniciar a primeira partida do mundial.

Que vença o melhor! (mas hoje eu tô torcendo mesmo é pela África do Sul)


Sobre o tempo... - Crombie

Postado por Vitor Sousa , terça-feira, 1 de junho de 2010 16:03

Há alguns meses, entre uma e outra navegação na internet, "esbarrei" com a banda carioca Crombie.

A princípio, não dei muita trela pra conferir o som dos caras. Mas, desde o dia em que vi o nome da banda em algum site, uma espécie de conspiração cósmica se iniciou, de maneira que a palavra "Crombie" tornou-se constante onde quer que eu navegasse.

Decidi conferir o MySpace e me assombrei com a qualidade da música que a banda faz. Harmonias simples, melodias singelas, letras que transpiram poesia... e, como se isso não bastasse, o Crombie consegue ser biblicamente coerente em sua arte sem precisar recorrer aos clichês do odioso cenário Gospel nacional.

Resumindo: Crombie é a banda que eu sempre quis fazer parte. Não teve jeito, viciei. Não sai mais do meu MP3.

Chega de falar. Fiquem com Sobre o tempo...